common:navbar-cta
Baixar aplicativoBlogRecursosPreçosSuporteEntrar
EnglishEspañolعربىFrançaisPortuguêsItalianoहिन्दीKiswahili中文русский

Conteúdo

Morris Villarroel**

Referências

Ashley, P.J. 2007. Bem-estar dos peixes: questões actuais na aquicultura. Ciência Aplicada do Comportamento Animal 104 (3-4), 199-235.

Bavčević, L., Klanjšček, T., Karamarko, V., Aničić, I. & Legović, T. 2010. Crescimento compensatório em dourada (Sparus aurata) compensa o peso, mas não o comprimento. Aquacultura 301 (1-4), 57- 63.

Braithwaite, V. 2010. *Os peixes sentem dor? * Oxford University Press, Oxford.

Departamento de Pescas e Oceanos do Canadá 2004. * Modelo de Treinamento do Usuário Animal. 1.0. Anatomia e Fisiologia de Salmonídeos. *

Castanheira, M.F., Conceicāo, L.E., Millot, S., Rey, S., Bégout, M.L., Damsgård, B., Kristiansen, T., Höglund, E., Øverli, Ø. & Martins, C.I.M. 2017. Estilos de enfrentamento em peixes de viveiro: consequências para aquicultura. Comentários em Aquaculture 9, 23-41.

Christiansen, D.C. & Klungsøyr, L. 1987. Utilização metabólica de nutrientes e efeitos da insulina em peixe. Bioquímica Comparada e Fisiologia Parte B: Bioquímica Comparativa 88 (3), 701-711.

Conte, F.S. 2004. Estresse e bem-estar dos peixes cultivados. Ciência Aplicada do Comportamento Animal 86 (3-4), 205-23.

Regulamento (CE) n.o 2406/96 do Conselho, de 26 de Novembro de 1996, que estabelece a comercialização comum normas para determinados produtos da pesca.

Davidson, J., Bom, C., Galês, C. & Summerfelt, S.T. 2011. Comportamento anormal de natação e aumento das deformidades em truta arco-íris Oncorhynchus mykiss cultivado em água de baixa troca sistemas aquícolas recirculantes. Engenharia Aquacultura 45 (3), 109-117.

Dawkins, M.S. 2017. Bem-estar dos animais com e sem consciência. Jornal de Zoologia, 301 (1), 1- 10.

Hoar, W.S. & Randall, D.J. 1984. Fisiologia dos peixes: Brânquias: Parte B — Transferência de íons e águas. Imprensa Acadêmica, MA de Cambridge.

Huntingford, F.A., Adams, C., Braithwaite, V.A., Kadri, S., Pottinger, T.G., Sandøe, P. & Turnbull, J.F. 2006. Questões atuais no bem-estar dos peixes. Journal of Fish Biology 68 (2), 332-72.

Amor, D.C., Fry, J.P., Genello, L., Hill, E.S., Frederick, J.A., Li, X. & Semmens K. 2014. Uma pesquisa internacional de praticantes de aquaponia. Plos One 9, e102662.

Moffitt, C.M. & Cajas-Cano, L. 2014. Crescimento azul: o estado da pesca mundial da FAO de 2014 e aquicultura. Pesca 39 (11), 552-553.

Mozanzadeh, M., Marammazi, J.G., Yaghoubi, M., Yavari, V., Agh, N. & Gisbert, E. 2017. Somática e Respostas fisiológicas a períodos de jejum cíclico e realimentação em brema de sobaidade (Sparidentex hasta, Valenciennes 1830). Nutrição Aquacicultura 23, 181-191.

Noble, C., Gismervik, K., Iversen, M.H., Kolarevic, J., Nilsson, J., Stien, L.H. & Turnbull, J.F. (eds.) 2018.

Indicadores de bem-estar do salmão do Atlântico de viveiro: instrumentos de avaliação do bem-estar dos pesqueiro.

Nordgreen, J., Garner, J.P., Janczak, A.M., Ranheim, B., Muir, W.M. & Horsberg, T.E. 2009. Termonocicepção em peixes: efeitos de duas doses diferentes de morfina no limiar térmico e comportamento pós-teste em peixes dourados (Carassius auratus). Ciência Aplicada do Comportamento Animal 119 (1-2), 101- 107.

Okawara, Y., Ko, D., Morley, S.D., Richter, D. & Lederis, K.P. 1992. Hibridização in situ de RNA mensageiro que liberta corticotropina no hipotálamo do otário branco, Catostomus commersoni. Pesquisa Celular e Tecido 267 (3), 545-549.

Peres, H., Santos, S. & Oliva-Teles, A. 2014. Perfil químico do sangue como indicador do estado nutricional em robalo europeu (Dicentrarchus labrax). Fisiologia e Bioquímica 40 (5), 1339-1347.

Pickering, A. & Pottinger, T. 1995. Efeitos bioquímicos do estresse. *Bioquímica e Biologia Molecular de Peixes * 5, 349-379.

Reimchen, T.E. & Temple, N.F. 2004. Aspectos hidrodinâmicos e filogenéticos da barbatana adiposa em peixes. Canadian Journal of Zoology 82, 910-916.

Rose, J.D. 2002. A natureza neurocomportamental dos peixes e a questão da consciência e da dor. Comentários em Fisheries Science 10 (1), 1-38.

Sneddon, L.U. 2003. A evidência de dor em peixes: o uso de morfina como analgésico. Ciência Aplicada do Comportamento Animal 83 (2), 153-162.

Sumpter, J., Le Bail, P., Pickering, A., Pottinger, T. & Carragher, J. 1991. O efeito da fome sobre concentrações plasmáticas de hormonas de crescimento e crescimento da truta arco-íris, Oncorhynchus mykiss. Endocrinologia geral e comparativa 83 (1), 94-102.

Villarroel, M., Junge, R., Komives, T., König, B., Plaza, I., Bittsánszky, A., & Joly, A. 2016. Inquérito de aquapônica na Europa. Água 8 (10), 468.

Wainwright, D.K. & Lauder, G.V. 2017. O muco importa: as superfícies escorregadias e complexas dos peixes. Em Gorb, S.N. & Gorb, E.V. (eds.) Superfícies Funcionais em Biologia III: Diversidade dos Físicos, pp. 223-246. Springer, Nova Iorque.

Zupanc, G.K. 2009. Rumo à reparação cerebral: insights de peixes teleósteos. Seminários em Biologia Celular e do Desenvolvimento 20 (6), 683-690.

*Copyright © Parceiros do Projeto Aqu @teach. Aqu @teach é uma Parceria Estratégica Erasmus+ no Ensino Superior (2017-2020) liderada pela Universidade de Greenwich, em colaboração com a Universidade de Zurique de Ciências Aplicadas (Suíça), a Universidade Técnica de Madrid (Espanha), a Universidade de Liubliana e o Centro Biotécnico Naklo (Eslovénia) . *

Consulte o índice para obter mais tópicos.


[email protected]

https://aquateach.wordpress.com/
Loading...

Mantenha-se atualizado sobre a mais recente Aquaponic Tech

Empresa

  • Nossa equipe
  • Comunidade
  • Pressione
  • Blog
  • Programa de referência
  • Política de privacidade
  • Termos de serviço

Direitos autorais © 2019 Aquaponics AI. Todos os direitos reservados.