common:navbar-cta
Baixar aplicativoBlogRecursosPreçosSuporteEntrar
EnglishEspañolعربىFrançaisPortuguêsItalianoहिन्दीKiswahili中文русский

O conceito de uso de resíduos fecais e excrementos globais de peixes para fertilizar plantas existe há milênios, com civilizações precoces tanto na Ásia quanto na América do Sul aplicando este método. Através do trabalho pioneiro do New Alchemy Institute e de outras instituições acadêmicas norte-americanas e europeias no final da década de 1970, e mais pesquisas nas décadas seguintes, esta forma básica de aquapônica evoluiu para os modernos sistemas de produção de alimentos de hoje. Antes dos avanços tecnológicos da década de 1980, a maioria das tentativas de integração da hidropônica e da aquicultura teve sucesso limitado. Nas décadas de 1980 e 1990, houve avanços no projeto de sistemas, biofiltração e na identificação das relações ideais entre peixe e planta que levaram à criação de sistemas fechados que permitem a reciclagem de água e acúmulo de nutrientes para o crescimento das plantas. Em seus primeiros sistemas aquapônicos, a Universidade Estadual da Carolina do Norte (Estados Unidos da América) demonstrou que o consumo de água em sistemas integrados era de apenas 5% do usado na cultura de lagoas para o cultivo de tilápias. Este desenvolvimento, entre outras iniciativas fundamentais, apontou para a adequação de sistemas integrados de aquicultura e hidropônicos para a criação de peixes e culturas hortícolas, particularmente em regiões áridas e pobres em água.

Embora em uso desde a década de 1980, a aquapônica ainda é um método relativamente novo de produção de alimentos, com apenas um pequeno número de centros de pesquisa e praticantes em todo o mundo com experiência aquapônica abrangente. James Rakocy tem sido um líder da indústria em pesquisa e desenvolvimento através de seu trabalho na Universidade das Ilhas Virgens (Estados Unidos da América). Ele desenvolveu proporções vitais e cálculos para maximizar a produção de peixes e vegetais, mantendo um ecossistema equilibrado. Na Austrália, Wilson Lennard também produziu cálculos importantes e planos de produção para outros tipos de sistemas. Em Alberta, Canadá, pesquisas realizadas por Nick Savidov durante um período de dois anos produziram resultados mostrando que as unidades aquaponicas tinham produção significativamente superior de tomates e pepinos quando alguns níveis de nutrientes importantes foram atingidos. Mohammad Abdus Salam, da Universidade Agrícola de Bangladesh, promoveu o campo na agricultura de subsistência em escala caseira com aquapônica. Esses avanços de pesquisa, bem como muitos outros, abriram o caminho para vários grupos de praticantes e empresas de apoio/treinamento que estão começando a brotar em todo o mundo. No final desta publicação são fornecidas leituras sugeridas dos trabalhos de pedra angular em aquaponia.

*Fonte: Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, 2014, Christopher Somerville, Moti Cohen, Edoardo Pantanella, Austin Stankus e Alessandro Lovatelli, produção aquapônica de alimentos, http://www.fao.org/3/a-i4021e.pdf. Reproduzido com permissão. *


Food and Agriculture Organization of the United Nations

http://www.fao.org/
Loading...

Mantenha-se atualizado sobre a mais recente Aquaponic Tech

Empresa

  • Nossa equipe
  • Comunidade
  • Pressione
  • Blog
  • Programa de referência
  • Política de privacidade
  • Termos de serviço

Direitos autorais © 2019 Aquaponics AI. Todos os direitos reservados.