common:navbar-cta
Baixar aplicativoBlogRecursosPreçosSuporteEntrar
EnglishEspañolعربىFrançaisPortuguêsItalianoहिन्दीKiswahili中文русский

**Hijran Yavuzcan Yildiz, Vladimir Radosavljevic, Giuliana Parisi e Aleksandar Cvetkovikj

Resumo O aumento do interesse público pela aquapônica exige uma maior necessidade de monitorar a saúde dos peixes para minimizar o risco de surtos de doenças infecciosas e não infecciosas resultantes da biossegurança problemática. As perdas de peixe por saúde e doença, bem como a notificação de práticas de manejo precárias e de qualidade na produção, que poderiam, no pior cenário, afetar a saúde humana, podem levar a sérias vulnerabilidades econômicas e de reputação para a indústria aquapônica. A complexidade dos sistemas aquapônicos impede o uso de muitos agentes antimicrobianos/antiparasitários ou desinfetantes para erradicar doenças ou parasitas. Neste capítulo, fornecemos uma visão geral dos perigos potenciais em termos de riscos relacionados com a saúde dos animais aquáticos e descrevemos abordagens preventivas específicas para sistemas aquánicos.

Palavras-chave Aquaponics · Saúde dos peixes · Biossegurança · Estratégias de tratamento

Conteúdo

  • 17.1 Introdução
  • 17.2 Aquapônica e Risco: Uma Perspectiva de Desenvolvimento para a Saúde dos Peixes
  • 17.3 Identificação de Perigo
  • 17.4 Gestão da Saúde dos Peixes
  • 17.5 Estratégias de Tratamento em Aquaponics

H. Yavuzcan Yildiz

Departamento de Pescas e Aquicultura, Universidade de Ancara, Ancara, Turquia

V. Radosavljevic

Departamento de Doenças dos Peixes, Laboratório Nacional de Referência para Doenças dos Peixes, Instituto de Medicina Veterinária da Sérvia, Belgrado, Sérvia

G. Parisi

Departamento de Agricultura, Alimentação, Meio Ambiente e Florestas (DAGRI), Seção de Zootecnia, Universidade de Florença, Florença, Itália

A. Cvetkovikj

Departamento de Parasitologia e Doenças Parasitárias, Faculdade de Medicina Veterinária, Ss. Universidade de Cirilo e Metódio em Skopje, Skopje, República da Macedónia

Departamento de Pescas, Instituto de Zootecnia, Ss. Universidade de Cirilo e Metódio em Skopje, Skopje, República da Macedónia

© O (s) Autor (es) 2019 435

S. Goddek et al. (eds.), Sistemas de Produção de Alimentos Aquaponics, https://doi.org/10.1007/978-3-030-15943-6_17

Referências

Abd El-Rhman AM, Khattab YAE, Shalaby AME (2009) Micrococcus luteus e Pseudomonas como probióticos para promover o desempenho de crescimento e saúde da tilápia do Nilo, Oreochromis niloticus. Peixe Marisco Immunol 27:175 —180. https://doi.org/10.1016/j.fsi. 2009.03.020

Afonso A, Matas RG, Maggiore A, Merten C, Robinson T (2017), atividades da EFSA sobre riscos emergentes em 2016. AESA Support Publ 14:1 —59. https://doi.org/10.2903/sp.efsa.2017.EN-1336

Ahl AS, Acree JA, Gipson PS, McDowell RM, Miller L, McCelvaine MD (1993) Normalização da nomenclatura para análise dos riscos sanitários. Rev Sci Tech 12:1045 —1053

Anderson DP (1992) Imunoestimulantes, adjuvantes e portadores de vacinas em peixes: aplicações na aquicultura. Peixe Annu Rev Dis 2:281 —307. https://doi.org/10.1016/0959-8030(92)90067-8

Au DWT, Pollino CA, Wu RSS, Shin PKS, Lau STF, Tang JYM (2004) Efeitos crônicos de sólidos em suspensão na estrutura brânquias, osmoregulação, crescimento e triiodotironina em jovens garoupa verde Epinephelus coioides. Mar Ecol Prog Ser 266:255 —264. https://doi.org/10.3354/ meps266255

Austin B, Austin DA (2016) Patógenos bacterianos de peixes: doença de peixes de criação e selvagens, 6ª edn. Springer, Cham. https://doi.org/10.1007/978-3-319-32674-0

Aven T (2016) Avaliação de risco e gestão de riscos: revisão dos recentes avanços em sua fundação. Eur J Oper Res 253:1 —13. https://doi.org/10.1016/j.ejor.2015.12.023

Bebak-Williams J, Noble A, Bowser P, Wooster G (2007) Gestão da saúde dos peixes. Em: Timmons MB, Ebeling JM (eds) Aquacultura de recirculação. Cayuga Aqua Ventures, Ithaca, NY e Centro Regional de Aquicultura do Nordeste. Publicação n.o 01-007, p. 619—664

Bondad-Reantaso MG, Subasinghe RP (2008) Atendendo à procura futura de alimentos aquáticos através da aquicultura: o papel da saúde dos animais aquáticos. In: Pescas para o bem-estar global e o ambiente, V Congresso Mundial das Pescas 2008, pp 197—207

Bondad-Reantaso MG, Subasinghe RP, Arthur JR, Ogawa K, Chinabut S, Adlard R, Tan Z, Shariff M (2005) Doença e gestão da saúde na aquicultura asiática. Vet Parasitol 132:249 —272. https://doi.org/10.1016/j.vetpar.2005.07.005

Bondad-Reantaso MG, Arthur JR, Subasinghe RP (2008) Compreensão e aplicação da análise de risco na aquicultura, Documento Técnico de Pesca e Aquicultura da FAO Nº 519

Brunt J, Austin B (2005) Utilização de um probiótico para controlar a lactococose e estreptococose em truta arco-íris, Oncorhynchus mykiss (Walbaum). J Peixe Dis 28:693 —701. https://doi.org/10.1111/j.13652761.2005.00672.x

Copp GH, Russell IC, Peeler EJ, Gherardi F, Tricarico E, Macleod A, Cowx IG, Nunn AD, Occhipinti-Ambrogi A, Savini D, Mumford J, Britton JR (2016) Espécies europeias não nativas no esquema de análise de risco de aquicultura — um resumo dos protocolos de avaliação e ferramentas de apoio à decisão para o uso de utilização de espécies exóticas. Peixe Manag Ecol 23:1 —11. https://doi.org/10.1111/ fme.12074

Das S, Sahoo PK (2014) Marcadores para seleção de resistência à doença em peixes: uma revisão. Aquac Int 22:1793 —1812. https://doi.org/10.1007/s10499-014-9783-5

Evenhuis JP, Leeds TD, Marancik DP, LaPatra SE, Wiens GD (2015) A resistência da truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss) à doença de columnaris é hereditária e correlacionada favoravelmente com a resistência bacteriana à doença da água fria. J Anim Sci 93:1546 —1554. https://doi.org/10.2527/ jas.2014-8566

Goddek S (2016) Sistemas aquaponicos de três voltas: chances e desafios. In: Actas da conferência internacional sobre questões de investigação aquapônica, Liubliana, Eslovénia, 22 de março de 2016

Goddek S, Delaide B, Mankasingh U, Ragnarsdottir K, Jijakli H, Thorarinsdottir R (2015) Desafios da aquapônica sustentável e comercial. Sustentabilidade 7:4199 —4224. https://doi.org/10.3390/su7044199

Goddek S, Espinal C, Delaide B, Jijakli M, Schmautz Z, Wuertz S, Keesman K (2016) Navegando em direção a sistemas aquapônicos dissociados: uma abordagem de projeto de dinâmica do sistema. Água 8:303. https://doi.org/10.3390/w8070303

Henryon M, Berg P, Olesen NJ, Kjær TE, Slierendrecht WJ, Jokumsen A, Lund I (2005) A reprodução seletiva fornece uma abordagem para aumentar a resistência da truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss) às doenças, doença entérica da boca vermelha, síndrome da truta arco-íris e septicemia hemorrágica viral. Aquicultura 250:621 —636. https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.2004.12.022

Huang A-G, Yi Y-L, Ling F, Lu L, Zhang Q-Z, Wang G-X (2013) Rastreio de extratos vegetais para atividade anti-helmíntica contra Dactylogyrus intermedius (Monogenea) em peixes dourados (Carassius auratus). Parasitol Res 112:4065 —4072. https://doi.org/10.1007/s00436-013-3597-7

Junge R, König B, Villarroel M, Komives T, Jijakli MH (2017) Pontos estratégicos em aquaponia. Água 9:1 —9. https://doi.org/10.3390/w9030182

Kabata Z (1985) Parasitas e doenças de peixes cultivados nos trópicos. Taylor & Francis, Londres

Kim D-H, Austin B (2006) Respostas imunes inatas em truta arco-íris (Oncorhynchus mykiss, Walbaum) induzidas por probióticos. Peixe Marisco Immunol 21:513 -524. https://doi.org/10.1016/ j.fsi.2006.02.007

Koshio S (2016) Imunoterapias visando a imunidade da mucosa de peixes — conhecimento atual e perspectivas futuras. Immunol Dianteiro 6:643. https://doi.org/10.3389/fimmu.2015.00643

Love DC, Fry JP, Li X, Hill ES, Genello L, Semmens K, Thompson RE (2015) Produção aquaponica comercial e rentabilidade: resultados de um inquérito internacional. Aquicultura 435:67 —74. https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.2014.09.023

MacDiarmid SC (1997) Análise de risco, comércio internacional e saúde animal. In: Molak V (ed) Fundamentos de análise de risco e gestão de riscos. CRC Lewis Publishers, Boca Raton, pp 377-387

Mackenzie R, Burhenne-Guilmin F, La Viña AGM, Werksman JD, Ascencio A, Kinderlerer J, Kummer K, Tapper R (2003) Guia explicativo do protocolo de Cartagena sobre biossegurança. IUCN, Gland e Cambridge, Reino Unido, p. 295

Martin SAM, Król E (2017) Nutrigenômica e função imunológica em peixes: novas percepções das tecnologias ômicas. Dev Comp Immunol 75:86 —98. https://doi.org/10.1016/j.dci.2017.02.024

McIntosh D (2008) Gestão do risco da aquicultura. Publicação NRAC nº 107. 1 de fevereiro de 2018. http://www.mdsg.umd.ed/sites/default/arquivos/107-risco%20management.pdf

McLoughlin MF, Graham DA (2007) Infecções por Alphavirus em salmonídeos - uma revisão. J Peixe Dis 30:511 —531. https://doi.org/10.1111/j.1365-2761.2007.00848.x

Monsees H, Kloas W, Wuertz S (2017) Sistemas desacoplados em teste: eliminando gargalos para melhorar processos aquapônicos. POs Um 12:e0183056. https://doi.org/10.1371/journal.pone. 0183056

Müller-Graf C, Berthe F, Grudnik T, Peeler E, Afonso A (2012) Avaliação do risco no bem-estar dos peixes, aplicações e limitações. Peixe Physiol Biochem 38:231 —241. https://doi.org/10.1007/ s10695-011-9520-1

Noga E (2010) Doença dos peixes: diagnóstico e tratamento, 2ª edn. Wiley-Blackwell, Ames. https://doi. org/10.1002/9781118786758

Nowak BF (2004) Avaliação dos riscos sanitários para o atum rabilho do sul nas actuais condições de cultura. Bull Eur Assoc Peixe Pathol 24:45 —51

Oidtmann B, Peeler E, Lyngstad T, Brun E, Bang Jensen B, Stärk KDC (2013) Métodos baseados no risco para a vigilância das doenças dos peixes e dos animais terrestres. Prev Vet Med 112:13 —26. https://doi.org/10. 1016/j.prevetmed.2013.07.008

Código sanitário dos animais aquáticos da OIE (2017) Office International des Epizooties, Paris. 1 fev 2018. http://www.oie.int/index.php?id=171&L=0&htmfile=preface.htm

Othman F, Islam MS, Sharifah EN, Shahrom-Harrison F, Hassan A (2015) Controle biológico da infecção estreptocócica no Nilo Tilapia Oreochromis niloticus (Linnaeus, 1758) usando mexilhão bivalve Pilsbryocon chaexilis (Lea, 1838). J Appl Ictiol 31:724 —728. https://doi.org/10.1111/jai.12804

Palm HW, Seidemann R, Wehofsky S, Knaus U (2014a) Fatores significativos que afetam a sustentabilidade econômica de sistemas aquapônicos fechados. Parte I: concepção do sistema, parâmetros quimio-físicos e aspectos gerais. AACL Bioflux 7:20 —32

Palm HW, Bissa K, Knaus U (2014b) Fatores significativos que afetam a sustentabilidade econômica de sistemas aquapônicos fechados. Parte II: crescimento de peixes e plantas. AACL Bioflux 7:162 —175

Park K-H, Choi S-H (2012) O efeito do visco, Viscum album coloratum, extrato sobre a resposta imune inata do Nilo Tilapia (Oreochromis niloticus). Peixe Marisco Immunol 32:1016 —1021. https://doi.org/10.1016/j.fsi.2012.02.023

Parker R (2012) Ciência da aquicultura, 3º edn. Delmar, Aprendizagem em Cengage, Clifton Park

Peeler EJ, Taylor NG (2011) A aplicação da epidemiologia na saúde dos animais aquáticos - oportunidades e desafios. Vet Res 42:94. https://doi.org/10.1186/1297-9716-42-94

Peeler EJ, Murray AG, Thebault A, Brun E, Giovaninni A, Thrush MA (2007) Aplicação da análise de risco na gestão da saúde dos animais aquáticos. Prev Vet Med 81:3 —20. https://doi.org/10. 1016/j.prevetmed.2007.04.012

Picón-Camacho SM, Leclercq E, Bron JE, Shinn AP (2012) A potencial utilidade do leopardo pleco (Glyptoperichthys gibbiceps) como controle biológico do protozoário ciliado Ichthyophthirius multifiliis. Peste Manag Sci 68:557 —563. https://doi.org/10.1002/ps.2293

Plumb JA, Hanson LA (2011) Manutenção da saúde e principais doenças microbianas de peixes cultivados, 3ª edn. Wiley-Blackwell, Oxford. https://doi.org/10.1002/9780470958353

Rakocy J (2012) Aquaponics-integração de peixe e cultura vegetal. In: Tidwell J (ed) Sistemas de produção de aquicultura. Wiley-Blackwell, Ames, pp 343-386. https://doi.org/10.1002/ 9781118250105

Rakocy JE, Masser MP, Losordo TM (2006) Recirculando sistemas de produção de tanques de aquicultura: aquaponica- integração de peixes e vegetais. Publicação do SRAC n.º 454. 1 de fevereiro de 2018. http://www.aces.edu/dept/fisheries/aquaculture/documents/309884-SRAC454.pdf

Reverter M, Bontemps N, Lecchini D, Banaigs B, Sasal P (2014) Utilização de extratos vegetais na aquicultura de peixes como alternativa à quimioterapia: estado atual e perspectivas futuras. Aquicultura 433:50 —61. https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.2014.05.048

Rivera-Torres O (2003) O protocolo de biossegurança e a OMC, 26 a.C. Int Comp L Rev 263, http://lawdigitalcommons.bc.edu/iclr/vol26/iss2/7

Sharma A, Deo AD, Riteshkumar ST, Chanu TI, Das A (2010) Efeito da raiz Withania somnifera (L. Dunal) como aditivo alimentar em parâmetros imunológicos e resistência à doença à hidrophila Aeromonas em alevinos Labeo rohita (Hamilton). Peixe Marisco Immunol 29:508 —512. https://doi.org/10.1016/j.fsi.2010.05.005

Sirakov I, Lutz M, Graber A, Mathis A, Staykov Y, Smits T, Junge R (2016) Potencial para atividade combinada de biocontrole contra patógenos fúngicos de peixes e plantas por isolados bacterianos de um sistema aquapônico modelo. Água 8:518. https://doi.org/10.3390/w8110518

Sitjà-Bobadilla A, Oidtmann B (2017) Estratégias integradas de manejo de patógenos na piscicultura. In: Jeney G (ed) Doenças dos peixes: estratégias de prevenção e controle. Académico, Londres, pp 119—144. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-804564-0.00005-3

Skiftesvik AB, Bjelland RM, Durif CMF, Johansen IS, Browman HI (2013) Delousing do salmão do Atlântico (Salmo salar) por wrasse de ballan cultivado vs. selvagem (Labrus bergylta). Aquicultura 402— 403:113 —118. https://doi.org/10.1016/j.aquaculture.2013.03.032

Snieszko SF (1974) Os efeitos do estresse ambiental sobre surtos de doenças infecciosas de peixes. J Peixe Biol 6:197 —208

Somerville C, Cohen M, Pantanella E, Stankus A, Lovatelli A (2014) Produção aquapônica de alimentos em pequena escala. Piscicultura integrada e vegetal. FAO Pescas e Aquicultura, Roma

Sterling P, Eyer J (1988) Allostasis: um novo paradigma para explicar a patologia da excitação. Em: Fischer S, Razão J (eds) Manual do estresse da vida, cognição e saúde. Wiley, Chichester, páginas 629—639

Subasinghe RP (2005) Abordagem epidemiológica da gestão da saúde dos animais aquáticos: oportunidades e desafios para os países em desenvolvimento aumentarem a produção aquática através da aquicultura. Prev Vet Med 67:117 —124. https://doi.org/10.1016/j.prevetmed.2004.11.004

Tacchi L, Bickerdike R, Douglas A, Secombes CJ, Martin SAM (2011) Respostas transcriptómicas a alimentos funcionais em salmão do Atlântico (Salmo salar). Peixe Marisco Immunol 31:704 —715. https://doi.org/10.1016/j.fsi.2011.02.023

ONU (2017) Nações Unidas, Departamento de Assuntos Económicos e Sociais, Divisão de População, Perspectivas Populacionais Mundiais 2017 - Folheto de Dados (ST/ESA/SER.A/401). 1 de fevereiro de 2018. https://esa. un.org/unpd/wpp/publications/files/wpp2017_dataBooklet.pdf

Vasudeva Rao Y, Das BK, Jyotyrmayee P, Chakrabarti R (2006) Efeito do Achyranthes aspera na imunidade e sobrevivência de Labeo rohita infectado com hidrophila Aeromonas. Peixe Marisco Immunol 20:263 —273. https://doi.org/10.1016/j.fsi.2005.04.006

Winton J (2002) Gestão da saúde dos peixes. Em: Wedemayer G (ed) Gestão de incubatórios de peixes, 2º edn. Sociedade Americana das Pescas, Bethesda, pp 559—640

Xue S, Xu W, Wei J, Sun J (2017) Impacto das comunidades bacterianas ambientais na saúde dos peixes em sistemas de aquicultura de recirculação marinha. Microbiol veterinário 203:34 —39. https://doi.org/10.1016/j. vetmic.2017.01.034

Yavuzcan Yıldız H, Seçer SF (2017) Estresse e saúde dos peixes: para uma compreensão da carga alostática. In: Berillis P (ed) Tendências nas pescas e na saúde dos animais aquáticos. Bentham Science Publishers, Sharjah, pp 133-154. https://doi.org/10.2174/97816810858071170101

Yavuzcan Yildiz H, Robaina L, Pirhonen J, Mente E, Domínguez D, Parisi G (2017) Bem-estar dos peixes em sistemas aquapônicos: sua relação com a qualidade da água com ênfase na alimentação e nas fezes - uma revisão. Água 9:13. https://doi.org/10.3390/w9010013

Yi Y-L, Lu C, Hu X-G, Ling F, Wang G-X (2012) Atividade antiprotozoária de plantas medicinais contra Ichthyophthirius multifiliis em peixes dourados (Carassius auratus). Parasitol Res 111:1771 —1778. https://doi.org/10.1007/s00436-012-3022-7

Acesso Aberto Este capítulo está licenciado sob os termos da Licença Internacional Creative Commons Attribution 4.0, que permite o uso, compartilhamento, adaptação, distribuição e reprodução em qualquer meio ou formato, desde que você dê o crédito apropriado ao (s) autor (es) original (s) e à fonte, forneça um link para a licença Creative Commons e indique se foram feitas alterações.

As imagens ou outros materiais de terceiros neste capítulo estão incluídos na licença Creative Commons do capítulo, salvo indicação em contrário em uma linha de crédito para o material. Se o material não estiver incluído na licença Creative Commons do capítulo e seu uso pretendido não for permitido por regulamentos legais ou exceder o uso permitido, você precisará obter permissão diretamente do detentor dos direitos autorais.

! image-20200929112107029


Aquaponics Food Production Systems

Loading...

Mantenha-se atualizado sobre a mais recente Aquaponic Tech

Empresa

  • Nossa equipe
  • Comunidade
  • Pressione
  • Blog
  • Programa de referência
  • Política de privacidade
  • Termos de serviço

Direitos autorais © 2019 Aquaponics AI. Todos os direitos reservados.