common:navbar-cta
Baixar aplicativoBlogRecursosPreçosSuporteEntrar

Fontes de água aquapônica

2 years ago

6 min read
EnglishEspañolعربىFrançaisPortuguêsItalianoहिन्दीKiswahili中文русский

Em média, um sistema aquapônico usa 1-3 por cento de seu volume total de água por dia, dependendo do tipo de plantas que estão sendo cultivadas e da localização. A água é usada pelas plantas através da evapotranspiração natural, bem como sendo retida dentro dos tecidos vegetais. Água adicional é perdida por evaporação direta e salpicos. Como tal, a unidade precisará ser reabastecida periodicamente. A fonte de água utilizada terá um impacto na química da água da unidade. Abaixo está uma descrição de algumas fontes de água comuns e a composição química comum dessa água. As novas fontes de água devem ser sempre testadas quanto ao pH, dureza, salinidade, cloro e quaisquer poluentes, a fim de garantir que a água é segura de usar.

Aqui é importante considerar um parâmetro adicional de qualidade da água: salinidade. A salinidade indica a concentração de sais na água, que incluem sal de mesa (cloreto de sódio - NaCl), bem como nutrientes vegetais, que são de fato sais. Os níveis de salinidade terão um grande impacto ao decidir qual água usar, pois a alta salinidade pode afetar negativamente a produção vegetal, especialmente se for de origem cloreto de sódio, pois o sódio é tóxico para as plantas. A salinidade da água pode ser medida com um medidor de condutividade elétrica (EC), um medidor de sólidos dissolvidos totais (TDS), um refratômetro ou um hidrômetro ou operadores podem consultar relatórios do governo local sobre a qualidade da água. A salinidade é medida como condutividade, ou quanto eletricidade passará pela água, como unidades de MicroSiemens por centímetro (µS/cm), ou em TDS como partes por mil (ppt) ou partes por milhão (ppm ou mg/litro). Para referência, a água do mar tem uma condutividade de 50 000 µS/ cm e TDS de 35 ppt (35 000 ppm). Embora o impacto da salinidade no crescimento das plantas varie consideravelmente entre as plantas (ponto 9.4.2, apêndice 1), recomenda-se a utilização de fontes de água com baixa salinidade. A salinidade, geralmente, é demasiado elevada se a água de abastecimento tiver uma condutividade superior a 1 500 µS/cm ou uma concentração TDS superior a 800 ppm. Embora os medidores EC e TDS sejam comumente usados para hidropônicos para medir a quantidade total de sais de nutrientes na água, esses medidores não fornecem uma leitura precisa dos níveis de nitrato, que podem ser melhor monitorados com kits de teste de nitrogênio.

Água da chuva

A água da chuva coletada é uma excelente fonte de água para a aquapônica. A água geralmente terá um pH neutro e concentrações muito baixas de ambos os tipos de dureza (KH e GH) e salinidade quase zero, o que é ideal para reabastecer o sistema e evitar acúmulos de salinidade a longo prazo. No entanto, em algumas áreas afetadas pela chuva ácida, conforme registrado em várias localidades da Europa Oriental, leste dos Estados Unidos da América e áreas do sudeste asiático, a água da chuva terá um pH ácido. Geralmente, é uma boa prática tamponar as águas pluviais e aumentar o KH, conforme indicado no ponto 3.5.2. Além disso, a colheita de água da chuva reduzirá os custos gerais de funcionamento da unidade, e é mais sustentável.

Água de cisterna ou aquífero

A qualidade da água retirada de poços ou cisternas dependerá em grande parte do material da cisterna e da rocha do aquífero. Se a rocha é calcária, então a água provavelmente terá concentrações bastante altas de dureza, o que pode ter um impacto sobre o pH da água. A dureza da água não é um grande problema na aquapônica, pois a alcalinidade é naturalmente consumida pelo ácido nítrico produzido pelas bactérias nitrificantes. No entanto, se os níveis de dureza forem muito altos e a nitrificação for mínima devido à pequena biomassa de peixes, a água pode permanecer ligeiramente básica (pH 7-8) e resistir à tendência natural dos sistemas aquapônicos para se tornarem ácidos através do ciclo de nitrificação e da respiração dos peixes. Neste caso, pode ser necessário utilizar quantidades muito pequenas de ácido para reduzir a alcalinidade antes de adicionar a água ao sistema, a fim de evitar oscilações de pH dentro do sistema. Aquíferos em ilhas de coral geralmente têm intrusão de água salgada na lente de água doce, e podem ter níveis de salinidade muito altos para a aquapônica, portanto o monitoramento é necessário e a coleta de água da chuva ou a filtração de osmose reversa podem ser melhores opções.

Água da torneira ou municipal

A água dos suprimentos municipais é freqüentemente tratada com diferentes produtos químicos para remover agentes patogênicos. Os produtos químicos mais comuns utilizados para o tratamento da água são o cloro e as cloraminas. Estes produtos químicos são tóxicos para peixes, plantas e bactérias; estes produtos químicos são usados para matar bactérias na água e, como tal, são prejudiciais para a saúde do ecossistema aquapônico global. Os kits de teste de cloro estão disponíveis; e se forem detectados altos níveis de cloro, a água precisa ser tratada antes de ser usada. O método mais simples é armazenar a água antes do uso, permitindo assim que todo o cloro se dissipe na atmosfera. Isso pode levar mais de 48 horas, mas pode ocorrer mais rápido se a água estiver fortemente arejada com pedras de ar. As cloraminas são mais estáveis e não ficam sem gás tão prontamente. Se o município utilizar cloraminas, pode ser necessário utilizar técnicas de tratamento químico, tais como filtração de carvão vegetal ou outros produtos químicos deslorinantes. Mesmo assim, o desgaseificação geralmente é suficiente em unidades de pequena escala que utilizam água municipal. Uma boa diretriz é nunca substituir mais de 10% da água sem testar e remover o cloro primeiro. Além disso, a qualidade da água dependerá da rocha se a água inicial for obtida. Verifique sempre novas fontes de água quanto aos níveis de dureza e pH, e use ácido, se necessário e necessário, para manter o pH dentro dos níveis ideais acima indicados.

Água filtrada

Dependendo do tipo de filtração (ou seja, osmose reversa ou filtragem de carbono), a água filtrada terá a maioria dos metais e íons removidos, tornando a água muito segura de usar e relativamente fácil de manipular. No entanto, como a água da chuva, a água desionizada da osmose reversa terá baixos níveis de dureza e deve ser tamponada.

*Fonte: Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, 2014, Christopher Somerville, Moti Cohen, Edoardo Pantanella, Austin Stankus e Alessandro Lovatelli, produção aquapônica de alimentos, http://www.fao.org/3/a-i4021e.pdf. Reproduzido com permissão. *


Food and Agriculture Organization of the United Nations

http://www.fao.org/
Loading...

Mantenha-se atualizado sobre a mais recente Aquaponic Tech

Empresa

  • Nossa equipe
  • Comunidade
  • Pressione
  • Blog
  • Programa de referência
  • Política de privacidade
  • Termos de serviço

Direitos autorais © 2019 Aquaponics AI. Todos os direitos reservados.